Dragões de Éter – 2 – Raphael Draccon

Dragões de Éter - 2 - Raphael Draccon
Dragões de Éter – 2 – Raphael Draccon

A segunda parte da história onde os personagens passam por provações ainda mais complicadas do que no anterior, a família real perde seu Rei e o filho mais velho de Primo acaba assumindo como Rei de Arzallum, ele foi treinado como já comentado durante toda a vida por aquele momento, porém a situação em que foi coroado, com o assassinato de seu pai e com o irmão que ele ainda tem assuntos pendentes acaba tornando tudo mais complicado.

Decisões difíceis acabam sendo tomadas e a tensão no segundo livro é bem maior que a anterior, juntamente com os acontecimentos trágicos veio uma surpresa, visitantes de um pais distante do oriente vieram trazendo vários itens de tecnologia desconhecidos pelos habitantes locais, tecnologia que se baseia em ciência e a mais pura magia, tornando tudo mais atrativo e perigoso.

As coisas se tornam mais tranquilas quando se inicia o grande torneio de pugilismo fazendo com que a paz (momentaneamente) reinasse entre inimigos antigos, tudo pelo esporte, com o tempo claro que a tensão antes apenas politica acaba indo para os ombros dos lutadores de cada pais.

Em paralelo ao torneio, duas antigas sociedades de assassinos ganham vida nova, atraídos por um ex prisioneiro libertado por um pedido do novo rei, as coisas se tornam ainda mais complicadas com a presença cativante do grande ladrão que roubava dos ricos para dar aos pobres.

O livro como um todo é bem interessante, como já havia comentado a maneira com que os contos vão se conectando é bem interessante, ainda acho que existem muitos momentos de “filosofia” desnecessários que fazem com a tensão e atenção para a historia em si se perca levemente, mas isso não é nada comparando com o mundo criado e pela personificação dos personagens.

Dragões de Éter – 1 – Raphael Draccon

Dragões de Éter 1 - Raphael Draccon
Dragões de Éter 1 – Raphael Draccon

Para a minha surpresa a trilogia do Dragões de Éter foi uma das melhores que li no ano de 2012, ganhei o mesmo numa promoção e como já estava com uma lista de leitura acabei deixando meio de lado, porém para a minha surpresa Draccon conseguiu criar um universo próprio contendo os personagens que toda criança conhece, os contos de fadas foram reescritos e seus personagens ganharam um novo brilho, conseguiu trazer as lendas para uma forma mais humana e mais complexa, literalmente ele deu vida.

A primeira etapa da história nos apresenta os personagens principais, assim como parte de suas experiencias, também explana mais sobre o que seria a caçada as bruxas e como foi o surgimentos das mesmas, a ideia geral seria que elas eram fadas que decaíram e com isso se tornavam serem malévolos que faziam rituais horríveis contendo sacrifícios humanos dentre outras barbáries.  Contudo após as caçadas surgiram movimentos de grupos de adoradores e esses seres das trevas que estão novamente se erguendo contra o reino de Primo (o grande rei que comandou as caçadas originais) e é com essa base que a história se inicia.

Existe uma ligação que vai se formando entre os principais personagens que numa primeira parte aparentam não ter nenhuma relação, esta ligação se faz de uma forma natural e isso é a parte mais complicado e feita com um cuidado digno de um grande autor. Na minha opinião esta ligação entre os personagens é o que torna o livro algo digno de ser recomendado pois se ele não tivesse tido o cuidado que teve seria um grande desastre uma vez que os contos dos quais ele se baseou não tem e nem (em alguns casos) poderiam ter uma relação direta por conter povos, linguas e seres de um mundo distante ou de cultura diferente.

Apesar de ter um pouco de “conceitos filosóficos” demais a historia é muito legal e viciante, aos amantes de fantasia este livro será um prato saboroso.